COB realiza série de ações virtuais para comemorar cem anos de Brasil nos Jogos Olímpicos

Exatamente em 2 de agosto de 1920 começava a história de sucesso do esporte olímpico brasileiro. Foi nesse dia que o atirador Afrânio Costa e a equipe brasileira garantiram duas conquistas. Na pistola de tiro livre, o atirador do Fluminense ficou com a medalha de prata e seus 489 pontos, somados ao resultado da equipe brasileira (formada ainda por Guilherme Paraense, Sebastião Wolf, Dario Barbosa e Fernando Soledade), foram fundamentais para o bronze conquistado pelo quinteto na disputa por países, que ocorreu concomitantemente à prova individual.

Se a primeira impressão deixada pelos atiradores brasileiros já havia sido excelente, no dia seguinte veio a consagração. Natural de Belém (PA), o tenente Guilherme Paraense somou 274 pontos e conquistou o inédito ouro olímpico na prova de tiro rápido.

“Temos que contar e exaltar a façanha destes personagens que foram pioneiros no esporte nacional. O que começou com Guilherme Paraense, Afrânio Costa e os demais atiradores, hoje é engrandecida por novos ídolos como Ana Marcela Cunha, Arthur Zanetti, Martine Grael e Kahena Kunze, Isaquias Queiroz e Hugo Calderano, dentre tantos outros, que estão preparando para manter a tradição de conquistas do Brasil em Tóquio”, afirmou o presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley.

+ ANTUÉRPIA 1920: Saiba mais sobre a primeira participação do Brasil em Jogos Olímpicos

E justamente na semana em que se celebram os 100 anos das primeiras conquistas brasileiras em Jogos Olímpicos, o COB prepara uma série de conteúdos especiais em suas diversas plataformas. Aqueles que desconhecem a história dos 21 atletas que embarcaram para a Antuérpia, por exemplo, terão a chance de descobrir através das ilustrações do fotógrafo e cartunista Saulo Cruz. Seis charges, publicadas diariamente nas redes sociais do Time Brasil, trarão detalhes da viagem a bordo do navio Curvello e das façanhas realizadas pelos atiradores brasileiros. A história dos 100 anos também será contada em vídeo, com a narração especial do medalhista olímpico, apresentador e fundador do Instituto Reação, Flávio Canto.

Outra forma de aprender sobre a campanha brasileira na Bélgica será por meio de uma série de perguntas que serão feitas no Instagram do Time Brasil (stories). Já a live especial do COB, na próxima quarta-feira, 5 de agosto, às 19h (horário de Brasília), será dedicada aos 100 anos da história olímpica brasileira, com a participação da gerente de Cultura e Valores Olímpicos do COB, Carolina Araújo; do historiador Dhaniel Cohen; do jornalista Guilherme Costa;e do atirador Emerson Duarte.

Além disso, lembramos da grande homenagem prestada pelo COB a Guilherme Paraense, primeiro campeão olímpico do Brasil, quando ele entrou para o Hall da Fama em 2019. E as homenagens e conteúdos especiais não ficam apenas nas redes sociais. O portal do COB trará a cada dia da semana um nova publicação dando detalhes da primeira participação olímpica, como os desafios enfrentados pelos pioneiros, perfis detalhados dos medalhistas Guilherme Paraense e Afrânio Costa, as inovações de Antuérpia 1920, a primeira edição de Jogos Olímpicos depois da Primeira Guerra Mundial, dentre outros temas de relevância nessa comemoração do Centenário da participação e de conquistas olímpicas.

“É uma semana para celebrar a história olímpica brasileira. E, por isso, estamos convocando todos os amantes de esporte, a nossa torcida, para interagirem conosco nas redes sociais do Time Brasil! Vamos fazer uma grande celebração virtual no aquecimento para Tóquio 2020”, disse Manoela Penna, diretora de Comunicação e Marketing do COB.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Como posso te ajudar?