Paulo Wanderley toma posse como presidente e inicia mandato à frente do COB

Assembleia teve ainda posses do vice-presidente Marco La Porta e dos novos membros do Conselho de Administração e da Comissão de Atletas

Após vencer a eleição mais democrática da história do Comitê Olímpico do Brasil (COB) em outubro de 2020, Paulo Wanderley Teixeira e Marco Antônio La Porta Júnior tomaram posse e iniciaram seus mandatos como presidente e vice da entidade para o ciclo 2021-2024. A solenidade ocorreu na manhã desta terça-feira, dia 12, por meio de Assembleia Geral Extraordinária virtual, devido ao cenário atual de pandemia.

“Criamos, executamos e implementamos muitos projetos desde outubro de 2017. Nossa gestão sempre foi baseada na transparência, na austeridade e na meritocracia. Agora ainda vamos acrescentar outros dois pilares: a excelência e a competência. É assim que daremos sequência ao trabalho, com a parceria fundamental das Confederações, da Comissão de Atletas, da Secretaria Especial do Esporte, das federações, dos clubes e de todos que compõem a cadeia produtiva do esporte olímpico brasileiro. Eu pratico o protagonismo de todos. Somos uma corrente, e cada elo é importante”, disse Paulo Wanderley, que foi empossado pelo presidente da Comissão de Atletas do COB, Tiago Camilo.

Para este ciclo, Paulo Wanderley pretende ampliar o programa GET (Gestão, Ética e Transparência), incluindo as confederações que integram os Jogos Pan-americanos; revisar os critérios de distribuição dos recursos das loterias, com participação das confederações; prestar apoio administrativo, financeiro e jurídico para atender às necessidades da Comissão de Atletas; seguir investindo no Programa de Preparação Olímpica (PPO); aumentar os recursos destinados à área de Desenvolvimento Esportivo; e criar o programa Mulher no Esporte Olímpico, com projetos voltados exclusivamente ao segmento feminino.

“Hoje é um novo começo. Reitero a importância da unidade de toda a cadeia esportiva, pois sem união não se chega a lugar algum. E o nosso único objetivo deve ser: a melhoria do esporte olímpico brasileiro, com o COB na condução deste processo”, afirmou Paulo Wanderley, que será o primeiro presidente na história a comandar o COB em duas edições dos Jogos Olímpicos de Verão no mesmo mandato.

O primeiro deles começará em 23 de julho de 2021, em Tóquio (Japão), marcando o início de uma série de desafios esportivos que esta gestão terá pela frente até o fim de 2024.

“Agradeço a confiança do Paulo Wanderley, que muito me honrou com o convite para ser vice neste quadriênio bastante desafiador. Teremos três Jogos Olímpicos em quatro anos, fora Jogos Pan-americanos e Sul-americanos. Começamos com Tóquio, neste cenário de incerteza, e com muitos eventos em sequência. Pode ser desafiador, mas juntos estaremos prontos para representar o Brasil da melhor forma possível”, disse Marco La Porta.

Além das ações esportivas, o COB colocará em prática neste quadriênio o Programa de Prevenção e Enfrentamento do Racismo no Esporte; incrementará ações em sustentabilidade, que reduzam o impacto ambiental no Movimento Olímpico Brasileiro; e fortalecerá ainda mais a memória olímpica, com a ampliação do projeto Hall da Fama, que terá uma plataforma digital e seguirá homenageando anualmente dez ídolos do esporte nacional.

Desde 11 de outubro de 2017, data em que assumiu a presidência do COB, Paulo Wanderley realizou diversas mudanças na entidade, como: revisão de contratos; corte de gastos; apresentação de novo estatuto, que passou a ser atualizado a cada dois anos; criação do Conselho de Administração e do Conselho de Ética, além da contratação de um Líder de Conformidade, que passou a gerenciar o Canal de Ouvidoria; ampliação da Comissão de Atletas para 25 membros, com 19 deles votando na Assembleia Geral a partir deste ciclo; e firmou parceria com a ONU Mulheres para a elaboração da Política de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio e Abuso Sexual;

Conselho de Administração e Comissão de Atletas

A Assembleia ficou marcada também pela posse dos novos integrantes do Conselho de Administração e da Comissão de Atletas, órgãos essenciais para uma melhor governança da entidade.

O Conselho de Administração será composto neste quadriênio pelos seguintes membros: Jose Luiz Vasconcellos (CBC), Karl Anders Ivar Pettersson (CBDN), Matheus Figueiredo (CBDG), Raphael Nishimura (ABEE), Alberto Cavalcanti Maciel Junior (CBTKD), Silvio Acácio Borges (CBJ), Ernesto Teixeira Pitanga (CBTri) e Ricardo Leyser Gonçalves, sendo este último membro independente, isto é, sem vínculo com as Confederação Brasileiras Olímpicas. Além deles, integram também o colegiado: o presidente do COB (Paulo Wanderley), os membros do COI (Andrew Parsons e Bernard Rajzman) e o presidente e o vice da CACOB.

Já os 25 integrantes que compõem a Comissão de Atletas serão: Poliana Okimoto (desportos aquáticos), Yane Marques (pentatlo moderno), Duda Amorim (handebol), Adriana Aparecida (atletismo), Baby Futuro (rugby), Fernanda Nunes (remo), Iziane Castro (basquete), Bárbara Seixas (vôlei), Isabel Swan (vela), Ana Sátila (canoagem), Diogo Silva (taekwondo), Gustavo Guimarães (desportos aquáticos), Rodrigo Santana (vôlei), Fabiano Peçanha (atletismo), Thiagus Petrus (handebol), Lucas Duque (rugby), Francisco Barretto (ginástica), Edson Bindilatti (desportos no gelo), Juan Nogueira (boxe), Arthur Zanetti (ginástica), Emerson Duarte (tiro esportivo), Hortência Marcari (basquete), Jefferson Sabino (atletismo), Clodoaldo do Carmo (atletismo) e Joana Cortez (tênis).

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Como posso te ajudar?