Em parceria com a Estácio, COB disponibiliza 50 bolsas de estudos integrais a atletas olímpicos e pan-americanos

Inscrições para cursos de graduação e pós-graduação vão até o dia 16 de julho

Cada vez mais comprometido com a formação educacional do atleta brasileiro, o Comitê Olímpico do Brasil (COB) vai oferecer 50 bolsas de estudos universitárias de graduação e pós-graduação a grandes nomes do esporte nacional que tenham representado o país em Jogos Olímpicos e Jogos Pan-americanos. Liderada pelo Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), a ação é fruto de uma parceria com a Estácio, uma das maiores e mais respeitadas instituições do setor educacional brasileiro. As inscrições estão abertas até o próximo dia 16 de julho.

“Todos nós sabemos que a carreira de um atleta de alto rendimento é curta e que, após a aposentadoria, ainda há uma longa trajetória a ser percorrida. O atleta moderno precisa entender que o desenvolvimento de habilidades não deve se limitar ao treinamento e ao campo de jogo. Uma formação de qualidade também é fundamental para seu sucesso como esportista e um diferencial no pós-carreira”, diz Rogério Sampaio, diretor geral do COB e campeão olímpico de judô em Barcelona 1992.

+ Acesse a página do IOB, leia o edital e faça sua inscrição

 

Há 50 anos, a Estácio proporciona acesso a um ensino de qualidade em larga escala e de maneira única e, por meio do Programa de Responsabilidade Social, é hoje uma das maiores incentivadoras do esporte no país. Atualmente, mais de 500 atletas e paratletas compõem o Time Estácio.

“Em nosso Programa de Responsabilidade Social, valorizamos o pilar esporte, pois expressa amplamente a nossa visão sobre a importância desta modalidade como complemento ao processo educativo e à formação de cidadania. Nesse sentido, investimos continuamente em ações e projetos sociais capazes de integrar esporte e educação com o propósito de promover transformações individuais e coletivas de longo prazo. Nossa maior missão é educar para transformar”, afirma Cláudia Romano, vice-presidente de Relações Governamentais, Sustentabilidade e Comunicação da Estácio.

Os atletas devem preencher os seguintes requisitos para pleitearem a bolsa: ser atleta de uma modalidade esportiva que integra o programa olímpico dos Jogos de Tóquio 2020 e Pequim 2022; ter participado como atleta de uma edição adulta dos Jogos Olímpicos ou dos Jogos Pan-americanos; estar vinculado à uma confederação filiada ao COB; atuar no alto rendimento; e ter a indicação de seu treinador ou clube de origem. Os atletas selecionados poderão escolher entre os diversos cursos oferecidos pela Estácio, nas modalidades de ensino presencial e a distância.

“O processo de seleção é simples. Acreditamos que ganhar uma bolsa de estudos é um grande benefício, e os atletas devem estar cientes da responsabilidade e do compromisso que estão firmando. Ao longo do curso, o IOB dará apoio e acompanhará o progresso acadêmico do atleta E, em contrapartida, o bolsista pode contribuir com o Movimento Olímpico por meio da participação em eventos promovidos pelas duas instituições, sempre no sentido de promover e difundir os valores do esporte, tais como: trabalho em equipe, resiliência, amizade e respeito”, explica Soraya Carvalho, gerente do IOB.

+ ONLINE E GRATUITOS: Cursos do IOB se disseminam na quarentena e chegam a 24 estados do país

O projeto de bolsas do COB integra o Programa de Carreira do Atleta (PCA), que oferece ferramentas para o planejamento e a preparação dos atletas, desde o início da trajetória no alto rendimento até a transição para o mercado de trabalho.

“A parceria com o COB existe há mais de uma década e continua a estimular que os atletas tenham acesso ao ensino superior. A ligação da Estácio com o esporte é muito forte. A companhia acredita que quando a sociedade alinha educação ao esporte transforma várias vidas”, completa Cláudia Romano.

Dentre os nomes que já se beneficiaram da parceria entre COB e Estácio, estão os atletas olímpicos Brunno Mendonça (hóquei sobre grama), Rafael Buzacarini (judô) e Willian Giaretton (remo); e os medalhistas pan-americanos Renato Felizardo (vôlei), prata em Winnipeg 1999; Letícia Costa (ginástica artística), bronze em Toronto 2015; e Giullia Penalber (wrestling), bronze no Pan de Lima 2019.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

× Como posso te ajudar?